Sem combustível, Wellington Dias troca viaturas da polícia por charretes


A Polícia do Piauí vem passando por uma crise financeira e as viaturas estão com menos combustível do que o seu carro na época da paralisação dos caminhoneiros. Com isso, a bandidagem tá mais livre do que o choro dos petistas, como dizem os bolsominions.
Porém, o governador Wellington Dias anunciou uma medida para conter a crise e os policiais podeão voltar a correr atras de da bandido, pelo menos na prática, já que sabemos que esses gordos só correm atras mesmo de meninazinha de 16 anos que adora andar em uma viatura.
A medida, que deixou os PMs com raiva porque não vão mais terem desculpas para não trabalharem, se consiste em trocar as viaturas por charretes, já que as mesmas não consomem gasolina e os cavalos podem parar em qualquer terreno baldio para comerem capim. Isso se não encontrarem o Bolsonaro oferecendo para eles.
Segundo o governador essa é uma medida provisória, mas ele destacou a sustentabilidade do projeto. "Foi a saída que encontramos, estamos em crise, gastamos muito na campanha... Na campanha do Outubro Rosa viu. E ficamos completamente sem dinheiro. Então vamos substituir as viaturas por charretes, que além de sustentáveis vai dar uma função para os cavalos da PM", diz.

As notícias deste site são fictícias e o objetivo é fazer humor 

Postar um comentário

3 Comentários

  1. Existe um limite entre o humor e a pura difamação. Você é um canalha escroto que suja a reputação de homens e mulheres que não medem esforços para cumprir sua nobre missão mesmo diante diante de tantos impercaussos. Olha aqui seu babaca filho da PUTA. Lave sua boca antes de tentar difamar pais e mães de família sérios que amam a farda que veste. Vá tomar bem no meio do seu cu

    ResponderExcluir
  2. Tu é no mínimo um traficante de merda ou um estudante de humanas pra tá falando merda dos nobres guerreiros da pmpi. Tu não é humorista. Tu é um vagabundo.

    ResponderExcluir
  3. OS JUMENTINHOS DE LULA E HADADE AINDA NÃO PARARAM DE RELINCHAR...

    ResponderExcluir