Empresas de ônibus de Teresina retiram linhas corujões e trabalhador não tem como ir pra casa

Infelizmente, essa não é uma notícia fictícia com o objetivo de fazer humor. Mas como a imprensa não está falando, eu, como jornalista, resolvi apurar e trazer essa informação que está deixando o usuário do transporte público com dor de cabeça.
As linhas de ônibus Corujões, que rodam durante a madrugada em Teresina, foram retiradas de duas zonas da cidade: Sul e Sudeste. Essa informação foi confirmada por Fernando Feijão, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Rodoviárias do Piauí – SINTETRO.
Segundo Feijão, os empresários alegam que as demandasdemandas das viagens não cobrem os custos das empresas, e por esse motivo retiraram as linhas de circulação ou reduziram o número de
viagens.
“O primeiro consórcio que fez isso foi consórcio Teresina. No mês passado, ele pegou os dois corujões, que são responsáveis pelas zonas Sul e Sudeste, e começou a rodar sem cobrador. Logo que ficamos sabendo, não permitimos isso, então as empresas resolveram tirar os corujões. Ea por duas semanas a zona sudeste ficou totalmente sem ser atendida por essa linha. Depois eles resolveram estender o horário da última viagem, mas continua sem atender às demandas dos trabalhadores. As empresas alegam que não tem passageiro nestes horários e que os lucros não cobrem os custos”, disse Fernando.
Ainda segundo o presidente do Sintetro, a Superintendência de Trânsito e Transporte – Strans está inerte à esta situação e os empresários alegam que o repasse feito a eles pela prefeitura não cobre os custos.
“Cabe a Strans, como gestora deste sistema, não deixar que o pessoal reduza a frota de ônibus, como a gente vem sempre denunciando. A gente vem falando, a população vem sofrendo a cada dia que passa, e eles continuam. Como não conseguem retirar ônibus, agora partiram para os corujões”, alerta.
O sindicato está em negociação com os empresários e a Strans para que estes ônibus voltem a rodar e atender a população, e caso não chegue em um consenso, ele pretende entrar na Justiça, pois trabalhadores que deixam seus trabalhos durante a madrugada estão sendo prejudicados, inclusive os próprios motoristas e cobradores.
“Estou esperando uma solução da Strans pra ver se eles acordaram alguma coisa, deram uma ordem de serviço ou não. Porque se não, a gente vai ter que resolver a Justiça. Porque os corujões estão na ordem de serviço, quando tem reajuste de tarifa está incluso. Se tiver uma pessoa precisando do serviço eles têm que atender. Ela está no seu direito”, finaliza Fernando Feijão.
As zonas Norte e Leste não sofreram alterações em relação aos corujões e os trabalhadores ainda podem voltar para casa sem nem um problema.
Fernando Feijão - Presidente Do Sintetro

Postar um comentário

0 Comentários